Artigo de Opinião: “Inovação na Indústria” (Revista SPOT)

Inovação na Indústria

Por Bruno Silva

O PRR – Plano de Recuperação e Resiliência, tem uma componente importante de aposta na descarbonização da indústria com 715M€ de apoio ao investimento, ao nível do eixo da transição climática. A descarbonização da indústria tem como objetivo acelerar a transição para uma economia neutra em carbono, promovendo ao mesmo tempo a competitividade da indústria e das empresas, através da sua descarbonização, da redução do consumo de energia e da promoção de fontes endógenas de energia.

Portugal assumiu um compromisso de alcançar a neutralidade carbónica até 2050, estando alinhado com o objetivo do Pacto Ecológico Europeu que passa por tornar a Europa no primeiro continente neutro em carbono, existindo igualmente o objetivo de ser inscrito na Lei Europeia para o Clima uma meta ambiciosa de redução de emissões para 2030, de pelo menos 55% das emissões. Até 2019, Portugal tinha conseguido reduzir 26% da emissão de gases com efeito de estufa, em relação a 2005, além de ter alcançado outra melhoria significativa ao ter-se conseguido disponibilizar 30,7% de energia de fonte renovável no consumo final de energia.

O Roteiro para a Neutralidade Carbónica pressupõe um conjunto de linhas de atuação que passam por vários objetivos como é o caso da promoção da descarbonização da indústria, através da eletrificação, da incorporação de energia de fonte renovável e de combustíveis alternativos. A Promoção da eficiência energética e de recursos é uma área importante, que pode ser alcançada através de tecnologias mais eficientes e eficiência energética. Outro objetivo passa pelo fomento da eco inovação e de processos de produção mais limpos, além da aposta na digitalização da indústria (Indústria 4.0) que é uma importante área de inovação sectorial. Um objetivo que está a ganhar uma maior importância passa pela promoção da economia circular na indústria, através da aposta numa economia circular e de baixo carbono, que pode ser alcançada através de cooperações industriais que ajudem a fomentar esta tendência. Por último, uma importante linha de atuação que vai ganhar importância é a promoção de projetos de Investigação & Desenvolvimento que constituam suporte a uma indústria inovadora, competitiva, e de baixo carbono.

O PRR é um dos mais recentes passos para o fortalecimento destas tendências inovadoras orientadas para a indústria, e é expectável que nos próximos quadros comunitários europeus exista um reforço da aposta nestas tendências de inovação e de descarbonização do setor industrial, tendências essas que vão afetar imensos setores indústrias que têm grande tradição em Portugal. Tais mudanças vão originar a necessidade de as empresas industriais portuguesas se adaptarem aos novos ventos de mudança que já se começam a sentir no sector industrial.

Bruno Silva

—> Perfil de Bruno Silva no Facebook
—> Perfil de Bruno Silva no LinkedIn

# Coach Executivo, Consultor, Formador e E-Formador, desde 2009, em projectos financiados e não financiados como é o caso de projectos conjuntos formação – acção (AEP, IAPMEI, CAP, AIP, CTP, CCP), projectos individuais SI Qualificação / Inovação / Internacionalização (QREN e P2020),  Empreendedorismo no Feminino (CIG), Cursos de Especialização Tecnológica, Formações Modulares e de Vida Activa, entre outro tipo de projectos, na InnovMark, colaborando em parceria com Instituições de Ensino Superior, Associações Empresariais e de Desenvolvimento Regional, Entidades de Consultoria e de Formação Profissional DGERT.

# Speaker / Orador, desde 2009, com mais de 100 presenças nos principais Congressos, Seminários, Workshops e Conferências nacionais e Feiras de Negócios nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo.

# Fundador e Responsável de Marketing (Community Manager), desde 2006, do Portal Inovação & Marketing, que conta actualmente com mais de 90.000 Subscritores, considerando todos os formatos de subscrição, sendo um dos maiores projectos deste género em Portugal.

# Cronista desde 2006 no Portal Inovação & Marketing, Revista Inovar-te, Portal AEP, Revista Brasileira de Administração, Revista Farmácia Distribuição, E-Go-Marketing, Revista Portugal Inovador (Jornal Público), RTP2, Marketing Farmacêutico e Revista SPOT.

# Fundador e Responsável de Marketing (Community Manager), desde 2013, do “Dish Mob Portugal“, movimento cívico que promove o espírito “Dish Mob”, sendo um movimento nacional importante na promoção do networking e de aceleração de ideias nas áreas da inovação e do empreendedorismo de base local, com cerca de 40 eventos realizados a nível nacional.

Licenciado em Gestão (Pré-Bolonha) (Univ. Minho – 2004), Pós-Graduação em Marketing (IPAM – 2006), Mestrado (Parte Curricular) em Gestão da Inovação, Tecnologia e Conhecimento (Univ. Aveiro – 2007) e Especialização em Empreendedorismo de Base Tecnológica (Univ. Aveiro – 2007)

Experiência nas seguintes temáticas: Gestão de Empresas, Inovação, Empreendedorismo, Marketing, Vendas, Comunicação de Marketing, Marketing Digital, Marketing em Social Media, Marketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *