Artigo de Opinião “A Inovação na Saúde” (Revista SPOT)

A Inovação na Saúde

Por Bruno Silva

A área da saúde irá merecer algumas reformas e vários investimentos cuja importância é reforçada devido ao surgimento do combate à pandemia do COVID-19. Nos próximos anos em Portugal vão existir investimentos no âmbito do PPR – Plano de Recuperação e Resiliência nos Cuidados de Saúde Primários com mais respostas, na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e na Rede Nacional de Cuidados Paliativos, na Conclusão da Reforma da Saúde Mental e Implementação da Estratégia para as Demências, em Equipamentos dos Hospitais do Seixal, Sintra e Lisboa, no Fortalecimento do Serviço Regional de Saúde da Região Autónoma da Madeira, na Transição Digital da Saúde, na Digitalização da Saúde na Região Autónoma da Madeira, no Hospital Digital da Região Autónoma dos Açores e no Sistema Universal de Apoio à Vida Ativa.

Se durante anos existiram algumas dúvidas quanto à importância de um SNS – Sistema Nacional de Saúde forte e modernizado, já que foram sendo emitidas algumas posições de uma maior importância dos serviços de saúde privados, a realidade é que devido ao surgimento da pandemia do COVID-19 existe um consenso alargado quanto à importância de ter um SNS forte e robusto com capacidade para dar responder da forma mais correcta a situações de emergência ou de calamidade, além da natural e importante existência de serviços privados alternativos.

Esse investimento no SNS é urgente e fundamental devido ao facto de a máquina do estado e os seus profissionais estarem mal preparados para trabalhar em regime de trabalho à distância ou de serviços prestados por via digital. Existe uma falta de capacitação tecnológica das infraestruturas e de capacidade digital dos profissionais, como aliás também se torna urgente investir nessas áreas no sector do ensino, e sem essas reformas e investimentos o nosso país irá ficar sempre longe da resposta imediata e necessária aos problemas dos cidadãos.

O atraso organizativo, de tecnologia e de qualificação é de tal forma evidente que o Governo Português teve de designar a liderança de Gouveia e Melo, Almirante da Marinha Portuguesa, militar português e ex-Comandante Naval para a Missão de Vacinação da população portuguesa contra a COVID-19 atendendo a que a máquina burocratizada e algo ineficiente do Estado não responderia da mesma forma sem esta visão de planeamento, exigência e de rigor que foi implementada.

No sector privado tivemos uma excelente notícia com a inauguração do Botton-Champalimaud Pancreatic Cancer Centre em Lisboa, que representou um investimento de 50 milhões de euros numa infraestrutura de topo em termos de tecnologia, organização e de recursos humanos, devido a esforços conjuntos entre o casal Botton e a Fundação Champalimaud. Devido ao enorme destaque mediático às condições, tecnologias e profissionais topo de gama que irão ser disponibilizados neste novo centro médico, que está ao nível do melhor que se disponibiliza a nível mundial, tornou-se mais evidente a enorme disparidade de meios e de qualidade de serviço que se disponibiliza no sector público e e em várias unidades do sector privado, nos mais diversos serviços médicos e de atendimento, não só ao nível das condições, tecnologias e recursos humanos, mas também e sobretudo na capacidade de resposta estatal e nos tempos de resposta que ficaram muito comprometidos devido à atenção que foi necessário dar à pandemia COVID-19, e que terão de ser melhorados, se pretendermos colocar o nosso país no pelotão dos países mais desenvolvidos do mundo.

Bruno Silva

—> Perfil de Bruno Silva no Facebook
—> Perfil de Bruno Silva no LinkedIn

# Coach, Consultor, Formador e E-Formador, desde 2009, em projectos financiados e não financiados como é o caso de projectos conjuntos formação – acção (AEP, IAPMEI, CAP, AIP, CTP, CCP), projectos individuais SI Qualificação / Inovação / Internacionalização (QREN e P2020),  Empreendedorismo no Feminino (CIG), Cursos de Especialização Tecnológica, Formações Modulares e de Vida Activa, entre outro tipo de projectos, na InnovMark, colaborando em parceria com Instituições de Ensino Superior, Associações Empresariais e de Desenvolvimento Regional, Entidades de Consultoria e de Formação Profissional DGERT.

# Speaker / Orador, desde 2009, com mais de 100 presenças nos principais Congressos, Seminários, Workshops e Conferências nacionais e Feiras de Negócios nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo.

# Fundador e Responsável de Marketing (Community Manager), desde 2006, do Portal Inovação & Marketing, que conta actualmente com mais de 90.000 Subscritores, considerando todos os formatos de subscrição, sendo um dos maiores projectos deste género em Portugal.

# Cronista desde 2006 no Portal Inovação & Marketing, Revista Inovar-te, Portal AEP, Revista Brasileira de Administração, Revista Farmácia Distribuição, E-Go-Marketing, Revista Portugal Inovador (Jornal Público), RTP2, Marketing Farmacêutico e Revista SPOT.

# Fundador e Responsável de Marketing (Community Manager), desde 2013, do “Dish Mob Portugal“, movimento cívico que promove o espírito “Dish Mob”, sendo um movimento nacional importante na promoção do networking e de aceleração de ideias nas áreas da inovação e do empreendedorismo de base local, com cerca de 40 eventos realizados a nível nacional.

Licenciado em Gestão (Univ. Minho – 2004), Pós-Graduação em Marketing (IPAM – 2006), Mestrado (Parte Curricular) em Gestão da Inovação, Tecnologia e Conhecimento (Univ. Aveiro – 2007) e Especialização em Empreendedorismo de Base Tecnológica (Univ. Aveiro – 2007)

Experiência nas seguintes temáticas: Gestão de Empresas, Inovação, Empreendedorismo, Marketing, Vendas, Comunicação de Marketing, Marketing Digital, Marketing em Social Media, Marketing Inovador, Internacionalização, Marketing Internacional, Negócios Internacionais, Recursos Humanos, Coaching Comercial, Coaching a Empreendedores e a Executivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.