Artigo de Opinião: “A Inovação e a Guerra” (Revista SPOT)

A Inovação e a Guerra

Por Bruno Silva

Infelizmente o mundo tem assistido nas últimas semanas a uma invasão na Ucrânia por parte da Rússia, alegadamente devido a questões relacionadas com os limites territoriais da NATO. Começamos este século da mesma forma que iniciou o século passado, com 3 fenómenos marcantes: crise financeira e bancária, pandemia e uma Guerra com forte impacto na europa, que esperemos que não se transforme numa Guerra Mundial envolvendo mais países do que os atuais países envolvidos.

Há 19 anos o mundo pode acompanhar em direto uma outra Guerra, a invasão do Iraque por parte dos Estados Unidos da América, e essa guerra tornou-se muito mediatizada devido à cobertura extensiva que a CNN e outros canais de Televisão fizeram desses acontecimentos.

No entanto esta Guerra provocada pela Rússia está a ter uma cobertura mundial muito devido à sociedade de informação em que vivemos, onde as redes sociais e os smartphones têm desemprenhado um papel importante.

Não é por acaso que o Governo da Rússia esteja a bloquear o acesso ao Facebook, Twitter e Youtube por parte dos cidadãos russos, de forma a que estes não possam visualizar milhares de fotos e vídeos que mostram atrocidades na Ucrânia contra civis, hospitais, escolas e várias outras situações que podem constituir crimes de guerra.

A própria Rússia tentou impedir o funcionamento da internet na Ucrânia, tendo destruído muitos equipamentos existentes no território ucraniano. No entanto, devido a apelos dos governantes ucranianos no Twitter Elon Musk deslocou em poucas horas vários satélites da Star Link para a Ucrânia, tendo fornecido também equipamento móvel para utilização terrestre, permitindo que em muitos locais da Ucrânia continue a existir internet.

A invasão da Ucrânia por parte da Rússia ganhou um enorme apoio internacional por parte dos cidadãos, dos governos e também das principais marcas mundiais, algo que aconteceu em poucos dias devido a este fenómeno de Web 3.0 onde qualquer pessoa através de um smartphone pode filmar, fotografar e permitir que esses conteúdos se tornem virais em poucas horas através das redes sociais e sejam visualizados em qualquer parte do mundo. Esse Apoio Global e repentino à Ucrânia terá apanhado os governantes russos algo desprevenidos já que não esperariam tais reações imediatas e consequentes sanções internacionais.

Se do lado do Governo Ucraniano existem apelos para que a internet continue a ser utilizada, e de livre acesso para os seus cidadãos, do lado do Governo Russo existem bloqueios às principais plataformas de redes sociais mundiais, e são aprovadas leis que punem os cidadãos russos caso critiquem a invasão Russa na Ucrânia.

Como conclusão, é fácil constatar que do lado da Ucrânia vive-se numa democracia que respeita a liberdade de expressão e permite o acesso à informação por parte dos seus cidadãos. Do lado da Rússia assistimos a uma postura que se assemelha mais a uma ditadura, onde por norma existe o condicionamento da liberdade de expressão e do acesso à informação.

Esperemos que a liberdade e a democracia sejam as vencedoras deste conflito militar.

Bruno Silva

—> Perfil de Bruno Silva no Facebook
—> Perfil de Bruno Silva no LinkedIn

# Coach, Consultor, Formador e E-Formador, desde 2009, em projectos financiados e não financiados como é o caso de projectos conjuntos formação – acção (AEP, IAPMEI, CAP, AIP, CTP, CCP), projectos individuais SI Qualificação / Inovação / Internacionalização (QREN e P2020),  Empreendedorismo no Feminino (CIG), Cursos de Especialização Tecnológica, Formações Modulares e de Vida Activa, entre outro tipo de projectos, na InnovMark, colaborando em parceria com Instituições de Ensino Superior, Associações Empresariais e de Desenvolvimento Regional, Entidades de Consultoria e de Formação Profissional DGERT.

# Speaker / Orador, desde 2009, com mais de 100 presenças nos principais Congressos, Seminários, Workshops e Conferências nacionais e Feiras de Negócios nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo.

# Fundador e Responsável de Marketing (Community Manager), desde 2006, do Portal Inovação & Marketing, que conta actualmente com mais de 90.000 Subscritores, considerando todos os formatos de subscrição, sendo um dos maiores projectos deste género em Portugal.

# Cronista desde 2006 no Portal Inovação & Marketing, Revista Inovar-te, Portal AEP, Revista Brasileira de Administração, Revista Farmácia Distribuição, E-Go-Marketing, Revista Portugal Inovador (Jornal Público), RTP2, Marketing Farmacêutico e Revista SPOT.

# Fundador e Responsável de Marketing (Community Manager), desde 2013, do “Dish Mob Portugal“, movimento cívico que promove o espírito “Dish Mob”, sendo um movimento nacional importante na promoção do networking e de aceleração de ideias nas áreas da inovação e do empreendedorismo de base local, com cerca de 40 eventos realizados a nível nacional.

Licenciado em Gestão (Pré-Bolonha) (Univ. Minho – 2004), Pós-Graduação em Marketing (IPAM – 2006), Mestrado (Parte Curricular) em Gestão da Inovação, Tecnologia e Conhecimento (Univ. Aveiro – 2007) e Especialização em Empreendedorismo de Base Tecnológica (Univ. Aveiro – 2007)

Experiência nas seguintes temáticas: Gestão de Empresas, Inovação, Empreendedorismo, Marketing, Vendas, Comunicação de Marketing, Marketing Digital, Marketing em Social Media, Marketing Inovador, Internacionalização, Marketing Internacional, Negócios Internacionais, Recursos Humanos, Coaching Comercial, Coaching a Empreendedores e a Executivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.