Artigo de Opinião “A Transição Climática” (Revista SPOT)

Por Bruno Silva

Publicado na Revista SPOT

A Transição Climática é um dos 3 pilares essenciais do Plano de Recuperação e Resiliência (PPR), além dos pilares da Resiliência e da Transição Digital, e irá aplicar verbas europeias para a recuperação da economia portuguesa, fazendo parte da designada “Bazuca” europeia.

Ao nível da Transição Climática, que concentra 21% do total do investimento, existem 5 Componentes de intervenção em áreas estratégicas, como é o caso da mobilidade sustentável, a descarbonização da indústria, a bioeconomia sustentável, a eficiência energética em edifícios e também a área das energias renováveis.

Ao nível da mobilidade sustentável existe o objectivo de assegurar o desenvolvimento de projectos robustos com forte contributo para a melhoria dos sistemas coletivos, com especial incidência para as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.

Em termos de descarbonização da indústria pretende-se alavancar a descarbonização do sector industrial e empresarial e promover uma mudança de paradigma na utilização de recursos, contribuindo para acelerar a transição para uma economia neutra em carbono.

A bioeconomia sustentável pretende acelerar a produção de produtos de alto valor acrescentado a partir de recursos biológicos, através da transição climática e do uso sustentável e eficiente de recursos, com especial incidência na industrial do têxtil e do vestuário, na indústria do calçado e na valorização da resina natural.

A eficiência energética em edifícios é uma componente que pretende a reabilitação energética e a eficiência energética de edifícios residenciais, edifícios da administração pública central e também edifícios de serviços.

Por último, em termos de energias renováveis pretende-se promover a transição energética por via do apoio a energias renováveis, com grande enfoque na produção de hidrogénio e de outros gases de origem renovável, além da potenciação de energias de fonte renovável nas regiões da Madeira e dos Açores.

A Sustentabilidade é a sexta onda de inovação da sociedade moderna, depois da era da revolução industrial, da era do vapor, da era da electricidade, da era da produção em massa e da era das tecnologias da informação e comunicação. Estamos no início de uma era que irá moldar a forma como a sociedade e a economia vão funcionar nas próximas décadas e esta é mais uma etapa da União Europeia para concretizar o objectivo de se alcançar um planeta e uma sociedade mais sustentável e mais “verde”.

Bruno Silva

—> Perfil de Bruno Silva no Facebook
—> Perfil de Bruno Silva no LinkedIn

# Coach, Consultor, Formador e E-Formador, desde 2009, em projectos financiados e não financiados como é o caso de projectos conjuntos formação – acção (AEP, IAPMEI, CAP, AIP, CTP, CCP), projectos individuais SI Qualificação / Inovação / Internacionalização (QREN e P2020),  Empreendedorismo no Feminino (CIG), Cursos de Especialização Tecnológica, Formações Modulares e de Vida Activa, entre outro tipo de projectos, na InnovMark, colaborando em parceria com Instituições de Ensino Superior, Associações Empresariais e de Desenvolvimento Regional, Entidades de Consultoria e de Formação Profissional DGERT.

# Speaker / Orador, desde 2009, com mais de 100 presenças nos principais Congressos, Seminários, Workshops e Conferências nacionais e Feiras de Negócios nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo.

# Fundador e Responsável de Marketing (Community Manager), desde 2006, do Portal Inovação & Marketing, que conta actualmente com mais de 90.000 Subscritores, considerando todos os formatos de subscrição, sendo um dos maiores projectos deste género em Portugal.

# Cronista desde 2006 no Portal Inovação & Marketing, Revista Inovar-te, Portal AEP, Revista Brasileira de Administração, Revista Farmácia Distribuição, E-Go-Marketing, Revista Portugal Inovador (Jornal Público), RTP2, Marketing Farmacêutico e Revista SPOT.

# Fundador e Responsável de Marketing (Community Manager), desde 2013, do “Dish Mob Portugal“, movimento cívico que promove o espírito “Dish Mob”, sendo um movimento nacional importante na promoção do networking e de aceleração de ideias nas áreas da inovação e do empreendedorismo de base local, com cerca de 40 eventos realizados a nível nacional.

Licenciado em Gestão (Univ. Minho – 2004), Pós-Graduação em Marketing (IPAM – 2006), Mestrado (Parte Curricular) em Gestão da Inovação, Tecnologia e Conhecimento (Univ. Aveiro – 2007) e Especialização em Empreendedorismo de Base Tecnológica (Univ. Aveiro – 2007)

Experiência nas seguintes temáticas: Gestão de Empresas, Inovação, Empreendedorismo, Marketing, Vendas, Comunicação de Marketing, Marketing Digital, Marketing em Social Media, Marketing Inovador, Internacionalização, Marketing Internacional, Negócios Internacionais, Recursos Humanos, Coaching Comercial, Coaching a Empreendedores e a Executivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.