Shark Tank Portugal: Análise ao Episódio 1

Shark Tank Portugal

Shark Tank Portugal – Série 1 – Episódio 1

Considerações sobre os 5 projectos apresentados:

Sock Buster – é uma ideia engraçada, SE a patente for aprovada, e tem potencial de comercialização mundial. Se a patente não for aprovada duvido que o negócio avance nos moldes negociados com os Sharks (15 mil€ fee + 7,5% de royalties), e ao que parece já existem produtos semelhantes a nível mundial.

Museu Erótico – 800 mil € de avaliação (pediram 200mil por 25%) no negócio cultural é um risco enorme. A cultura em Portugal vive muito de financiamentos públicos e nem sempre o mercado cobre as despesas totais de um negócio desse género. A avaliação das obras de arte também é uma incógnita. Posição ponderada dos Sharks.

Lusoscreen – É um negócio com potencial de comercialização mundial. Um “tecnológo” à frente de uma empresa sem ter a capacidade de gestão e de vendas. Se a proposta fosse 500 mil por 70% existia aumento de capital e o valor ficava retido na empresa. Quando a proposta passou para 500 mil por 100% o dinheiro não fica na empresa. Vai para o bolso dos actuais donos, que era a principal motivação do Empresário. A cláusula de manutenção dos postos de trabalho assegura que o Know-How continua na empresa, e os funcionários não saem para outra empresa levando os “segredos”, e tornado-se concorrentes da actual empresa vendida.

Comida de Rua – Negócio com potencial, embora seja “capital intensivo”, se quiser expandir a sua base operacional. A alternativa de expansão sem capitais próprios poderá ser o Franchising. O Tim Vieira foi inteligente, fica com % da sociedade, mas arranja canais de distribuição provavelmente para o negócio de Cerveja Artesanal que tem, ganhando 100% dessas vendas. Por 50 mil euros por 45% do negócio arranjou canais de distribuição para um produto seu, mesmo que o negócio nunca dê lucro. Neste tipo de negócios os clientes quase nunca pedem factura o que torna uma participação minoritária muito arriscada para a obtenção de lucros por essa via.

Barroca do Retiro – Um negócio de turismo que prevê facturar 500 mil€/Ano em velocidade cruzeiro, com APENAS 9 quartos, restaurante e serviços associados, exigiria que cada cliente gastasse mais de 150€/dia e ter capacidade de ocupação de 100% ao longo do Ano. Concordo com os “Sharks”, os consultores que fizeram o plano de negócio devem ter-se “enganado” nas folhas de excel. É praticamente impossível alcançar essa facturação, e um negócio com 9 quartos apenas dá para pagar alguns salários, devido às amortizações do imóvel, não existindo grande margem para resultados.

Para quem ainda não viu:

 

Sobre o Autor

Bruno Silva

Bruno Silva

—> Perfil de Bruno Silva no Facebook
—> Perfil de Bruno Silva no LinkedIn

# Coach, Consultor e Formador nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo, desde 2009 na InnovMark, colaborando também com Instituições de Ensino Superior, Entidades de Consultoria e de Formação profissional, Associações Empresariais, onde se incluem projectos geridos pela AEP, IAPMEI, IEFP, CIG, etc.

# Speaker / Orador, desde 2009, com mais de 100 presenças nos principais Congressos, Seminários, Workshops e Conferências nacionais e Feiras de Negócios nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo.

# Fundador e Community Manager, desde 2006, do Portal Inovação & Marketing, que conta actualmente com mais de 70.000 Subscritores, considerando todos os formatos de subscrição, sendo um dos maiores projectos deste género em Portugal.

# Fundador e Community Manager, desde 2013, do “Dish Mob Portugal” que promove o espírito “Dish Mob”, e que está a transformar-se num dos principais movimentos nacionais de promoção do networking e aceleração de ideias nas áreas da inovação e do empreendedorismo.

– Licenciatura em Gestão pela Universidade do Minho.
– Pós-Graduação em Marketing pelo IPAM – Marketing School.
– Pós-Graduação em Gestão da Tecnologia, Inovação e Conhecimento pela Universidade de Aveiro
– Curso de Especialização em Empreendedorismo de Base Tecnológica pela Universidade de Aveiro
– Formações Profissionais em Vendas, Excelência Pessoal, Inteligência Emocional e Criatividade, Gestão do Stress, Organização de Eventos, Comunicação em Público, E-Business para PME´s, e também Pedagógica de Formador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.