Pode a inovação mudar um país?

Por Bruno Silva

In Innoveight – Clube de Inovação / Revista Inovar-te

Sendo a inovação um processo de introdução de melhorias através da criação de algo novo, e estando os países em constante mudança, torna-se pertinente a aplicação de políticas de inovação que estimulem o desenvolvimento das regiões, organizações e cidadãos, nas suas mais diversas esferas.

A existência de uma forte relação entre a inovação e o desempenho económico tem levado a uma maior notoriedade desta temática. Mas para se mudar um país é fundamental mudar as pessoas, suas mentalidades, e até mesmo a forma como encaram a própria vida.

Apenas a mente preparada consegue inovar, e para inovar é necessário o desenvolvimento de processos criativos, que dependem do conhecimento detido pelas pessoas, sendo dessa forma fundamental a aposta em “países do conhecimento” ou até mesmo “países criativos”.

Para finalizar, creio que devemos perguntar o que é que a inovação pode fazer por um país, mas também deveremos perguntar o que é que um país está disposto a fazer pela inovação.

Sobre o Autor

Bruno Silva

Bruno Silva

—> Perfil de Bruno Silva no Facebook
—> Perfil de Bruno Silva no LinkedIn

# Coach, Consultor e Formador nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo, desde 2009 na InnovMark, colaborando também com Instituições de Ensino Superior, Entidades de Consultoria e de Formação profissional, Associações Empresariais, onde se incluem projectos geridos pela AEP, IAPMEI, IEFP, CIG, etc.

# Speaker / Orador, desde 2009, com mais de 100 presenças nos principais Congressos, Seminários, Workshops e Conferências nacionais e Feiras de Negócios nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo.

# Fundador e Community Manager, desde 2006, do Portal Inovação & Marketing, que conta actualmente com mais de 70.000 Subscritores, considerando todos os formatos de subscrição, sendo um dos maiores projectos deste género em Portugal.

# Fundador e Community Manager, desde 2013, do “Dish Mob Portugal” que promove o espírito “Dish Mob”, e que está a transformar-se num dos principais movimentos nacionais de promoção do networking e aceleração de ideias nas áreas da inovação e do empreendedorismo.

– Licenciatura em Gestão pela Universidade do Minho.
– Pós-Graduação em Marketing pelo IPAM – Marketing School.
– Pós-Graduação em Gestão da Tecnologia, Inovação e Conhecimento pela Universidade de Aveiro
– Curso de Especialização em Empreendedorismo de Base Tecnológica pela Universidade de Aveiro
– Formações Profissionais em Vendas, Excelência Pessoal, Inteligência Emocional e Criatividade, Gestão do Stress, Organização de Eventos, Comunicação em Público, E-Business para PME´s, e também Pedagógica de Formador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.